Quarta-feira, 19 de Junho de 2019
DIREITO

A OAB conquistou projeto que suspende prazos processuais para advogadas mães

Publicada em 25/01/19 às 06:42h - 121 visualizações

por Portal de Noticias do Blog do Carlindo Medeiros


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Portal de Noticias do Blog do Carlindo Medeiros)













quinta-feira, 24 de janeiro de 2019 às 14h42

Brasília - O dia 28 de novembro de 2016 representa um marco importante para a advocacia brasileira. Neste dia foi publicada no Diário Oficial da União a Lei Federal 13.363/2016, que suspende os prazos processuais para as advogadas que tiveram filhos ou adotaram, além de outras garantias. Esta conquista histórica foi fruto de um trabalho árduo e coletivo realizado pela atual gestão da OAB, que e encerra no próximo dia 31 de janeiro. O anúncio coincidiu com a II Conferência Nacional da Mulher Advogada, realizada em Belo Horizonte.

Confira aqui as principais conquistas legislativas da OAB para advocacia e sociedade.

“A proposta veio ao encontro do que propôs a OAB em 2016, Ano da Mulher Advogada. Precisamos sempre buscar a dignidade na atuação profissional de nossos colegas. A suspensão dos prazos garante que as advogadas e os advogados do país possam dedicar-se também às suas famílias, sem prejuízo às causas patrocinadas por eles. Esta é uma conquista de toda a advocacia brasileira e um reconhecimento ao trabalho das mulheres advogadas”, disse o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia.

O projeto mudou o Código de Processo Civil e assegurou que os processos sejam suspensos por 30 dias, sem prejuízos às partes. Também há suspensão de oito dias para os advogados que se tornarem pais. O texto estabeleceu ainda que os prazos serão suspensos por 30 dias quando a única advogada de alguma das partes der à luz ou adotar, bem como a suspensão dos prazos em curso, por 8 dias, quando o único advogado de alguma das partes se tornar pai ou adotar.

A suspensão dependerá da juntada da certidão de nascimento da criança ou de documento que comprove a adoção, momento em que se iniciará a contagem do tempo do benefício.

A aprovação do projeto envolveu o trabalho e o acompanhamento das integrantes da Comissão Nacional da Mulher Advogada. “O projeto atendeu a advogada em um momento muito importante, quando ela tem filho e precisa se dedicar à sua família, mas ao mesmo tempo não pode prejudicar seu constituinte. É o princípio da dignidade. No Ano da Mulher Advogada, a OAB e o Congresso beneficiaram as mulheres advogadas e a sociedade”, disse a presidente da Comissão Nacional da Mulher Advogada, Eduarda Mourão. 

Fonte: www.oab.org.br/noticia




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário






Nosso Whatsapp

 6199952-3515

Visitas: 6712878
Usuários Online: 197
Copyright (c) 2019 - Portal de Noticias do Blog do Carlindo Medeiros