Google AdSense Google Analytics Google AdSense Google AdSense
Quinta-feira, 18 de Outubro de 2018
POLÍTICA NACIONAL

A Cessão de terras do Incra a filho de deputado revelada pelo Metrópoles chega ao MPF

Publicada em 05/10/18 às 08:37h - 18 visualizações

por Portal de Noticias do Blog do Carlindo Medeiros


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Portal de Noticias do Blog do Carlindo Medeiros)

Após a Grande Angular revelar a venda de terrenos da União destinados à reforma agrária ao filho do deputado federal Izalci Lucas (PSDB) – assinada por um afilhado político do tucano –, o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) receberam pedidos de investigação sobre o caso.

As denúncias protocoladas nos órgãos são embasadas na reportagem do Metrópoles. Como mostrou a coluna, no último dia 30 de junho, o superintendente regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Igor Soares Lelis, assinou a titulação do terreno em benefício a Renato Fernandes Ferreira, filho do líder tucano. Lelis foi indicado por Izalci Lucas para o posto em 2017 e é filiado ao PSDB, sigla comandada no DF pelo deputado federal.

Renato Fernandes Ferreira pagará ao todo R$ 17.771,82, em 17 parcelas anuais de R$ 1.045,40, pelas terras em Brazlândia inseridas no Projeto Integrado de Colonização (PIC) Alexandre Gusmão. Trata-se de um programa social voltado a famílias de assentados da reforma agrária.

O preço cobrado pelo Incra por hectare nessa transação é de R$ 646,59. O valor está bem abaixo do estipulado pelo próprio órgão. De acordo com tabela pública, a quantia mínima por hectare no DF é R$ 2.151. Ou seja, o filho do presidente do PSDB brasiliense pagará um terço do menor custo cobrado a pessoas atendidas pelo projeto.

A transferência por meio de Título de Domínio (TD) tem caráter definitivo. Em contrapartida, o filho de Izalci Lucas terá que manter a destinação agrária da área por 17 anos – período necessário para Renato quitar o pagamento.

O outro lado
Candidato ao Senado, Izalci Lucas disse que o objetivo das denúncias é tentar prejudicá-lo na corrida eleitoral. “Não tem nada de errado, foi tudo feito dentro da lei. Estão querendo gerar fatos”, afirmou o tucano na noite desta quinta-feira (4).

O deputado nega ter sido beneficiado, apesar de confirmar a indicação de Lelis para o posto de presidente regional do Incra. Após a reportagem da Grande Angular, o candidato ao Senado apresentou documentação mostrando que adquiriu o terreno há 21 anos.

No documento registrado no 1° Ofício de Notas de Brasília, em 1997, Afonso Celso de Mesquita transfere os direitos relativos ao terreno para Izalci Lucas. Mesquita era o antigo posseiro, inserido no Projeto Integrado de Colonização (PIC) Alexandre Gusmão, em Brazlândia, com área de 27,4 hectares, que equivale a 274 mil metros quadrados.

Em troca, o deputado passou para Afonso Celso de Mesquita a escritura de uma fazenda de 717,77 hectares no município goiano de Formosa (GO). À época, os dois terrenos foram avaliados em R$ 40 mil. Com informações do Metrópoles 




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.







Nosso Whatsapp

 6199952-3515

Visitas: 5601255
Usuários Online: 249
Copyright (c) 2018 - Portal de Noticias do Blog do Carlindo Medeiros