Foto: Divulgação/PCDF

Essa operação é uma repressão ao agrupamento armado que pratica extorsão em assentados que lutam pela reforma agrária.

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Delegacia de Combate à Ocupação Irregular do Solo e aos Crimes contra a Ordem Urbanística e o Meio Ambiente (Dema), deflagrou, na manhã desta sexta-feira (16), a Operação Terra Pública, com o objetivo de desarticular organização criminosa atuante em três acampamentos de sem-terra no Distrito Federal

A operação é uma repressão ao agrupamento armado que pratica extorsão em assentados que lutam pela reforma agrária. A corporação cumpriu 14 mandados de busca e apreensão em endereços vinculados ao grupo, envolvido em questões fundiárias e que ocupa o equivalente a três glebas de terras públicas em Samambaia.

Foto: Divulgação/PCDF

Foto: Divulgação/PCDF

Segundo a PCDF, os investigados vêm promovendo a cobrança de mensalidades compulsórias dos assentados, sob ameaças de destruição dos barracos e expulsão do local. Além disso, os moradores que exerçam qualquer atividade comercial são constrangidos a pagar uma porcentagem dos lucros, ou um valor pré-determinado, em contexto assemelhado à atuação de milícias.

Segundo as vítimas (trabalhadores rurais em situação de vulnerabilidade socioeconômica), não há qualquer reversão dos valores arrecadados em prol dos assentados ou da causa fundiária. Dentre os alvos, estão a líder do grupo e integrantes de um agrupamento responsável pelas ações violentas do bando. Três pessoas foram presas por porte ilegal de arma de fogo e munições. Foram apreendidos, ainda, celulares, documentação, dinheiro em espécie, e pássaros silvestres mantidos em cativeiro de forma clandestina. Com informações da PCDF