Arrojo instrumental e cultura popular 

Fechando o primeiro mês de shows, no quarto episódio da série, Festival Viola Caipira na Rota do Ouro Goiano apresenta os músicos Caio de Souza (SP) e Chico Nogueira (GO), neste sábado (31/10), a partir das 20h, em exibição gratuita na internet

A arrojada técnica instrumental e a beleza do cancioneiro popular definem o quarto episódio do Festival Viola Caipira na Rota do Ouro Goiano, neste sábado (24/10), a partir das 20h, no canal do projeto CORDAS DA VIDA no YouTube. O solista Caio de Souza (SP) apresentará repertório no qual reúne clássico e moderno, exibindo grande habilidade no domínio do instrumento, enquanto o talentoso e lúdico Chico Nogueira trafega por canções de renomados autores, além de composições autorais.


Com sólida formação acadêmica, Caio de Souza iniciou os estudos musicais em 2003, no violão clássico, passando pela escola preparatória do New England Conservatory of Music, em Boston (EUA), e pela Universidade do Estado de Santa Catarina. Traz na bagagem a experiência de atuar ao lado de grandes nomes da música regional brasileira, como Mestre Bule Bule, Juraildes da Cruz, a dupla caipira Zé Mulato e Cassiano e  Rubinho do Vale. Participou de concertos na França, nos Estados Unidos, na Alemanha e em vários estados brasileiros. Também foi solista à frente da Orquestra USP-Filarmônica e da Orquestra Sinfônica de Rio Claro. Atualmente, cursa o bacharelado em viola caipira, na Universidade de São Paulo-Ribeirão Preto. Tem trabalhos lançados: o disco “Urutu” e o EP “Foi amanhã, será ontem”. 


No repertório para a apresentação no Festival Viola Caipira na Rota do Ouro Goiano, Caio de Souza tocará versões instrumentais de composições de nomes consagrados da MPB, como Dominguinhos, Milton Nascimento, Ernesto Nazareth e Elomar, passando ainda pelos mestres violeiros Tião Carreiro e Roberto Corrêa, além de obras autorais.

O outro convidado da noite deste sábado é um conhecido "agitador" cultural do DF, que, nos últimos anos, vem consolidando carreira solo como um talentoso cantor e violeiro. Chico Nogueira é músico autodidata e participou, com Brás da Viola, da criação da primeira orquestra de viola caipira do Brasil, em 1991, integrando o elenco de gravação de dois dos três discos do grupo.

Em 2000, criou a Cia. Mambembrincantes, com diversas pessoas oriundas de várias áreas da cultura, como teatro e artes plásticas. Cantou, tocou, arranjou e compôs a maior parte das músicas, produzindo os quatro discos do grupo, com o qual rodou o país, apresentando-se em teatros, praças, ruas e inúmeros programas de TV. Participou  de diversos filmes e documentários nacionais, como “No Palácio da Rainha”, sobre congadas mineiras, e “Quilombos, Quilombolas”, de Franca Vilarinho, entre outros. Compôs e gravou  as canções do curta-metragem “Maio nosso maio”, no qual também faz a narração. O filme foi destaque no Festival Latino-Americano de Animação, considerado um das 15 melhores produções de todos os tempos para entender a história dos trabalhadores.

Desde 2015, Chico Nogueira dedica-se também à carreira solo, com apresentações em diversos Brasil afora e também no Festival Jazz Ahead, em Bremen, na Alemanha; em Mudanahali e Putaparti, na Índia, no Festival Música do Mundo; e no Uruguai, em Montevidéu, onde gravou para televisões e rádios locais. Em 2016, lançou o primeiro CD: “Chico Nogueira Viola e Vós”. Na apresentação deste sábado, o artista terá no repertório composições autorais, além de gênios como Chico Buarque, Pixinguinha, Villa-Lobos, Luiz Gonzaga e Raul Seixas. 

O festival Viola Caipira na Rota do Ouro Goiano teve quatro meses de produção, desde a composição da equipe técnica até a seleção artística, em um processo que contou com 65 inscrições de várias partes do país. Ao todo, o evento terá 16 atrações artísticas, distribuídas ao longo dos meses de outubro e novembro. Cada atração artística selecionada receberá cachê de R$ 2.158.

“A resposta do público tem sido bastante satisfatória, tendo em vista nosso objetivo de atuar na formação de uma audiência para a música de viola caipira. Após três episódios do festival, alcançamos quase 2 mil visualizações e 3 mil inscritos no canal do projeto. Aparentemente, são números ainda modestos, mas que se multiplicam a cada dia, pois o conteúdo permanece disponível como legado da iniciativa”, explica o produtor e músico Mariano, idealizador do festival patrocinado pelo Fundo de Arte e Cultura (FAC) da Secretaria de Cultura do Governo de Goiás.

“O projeto contempla todos os gêneros musicais, tendo a viola caipira como instrumento de destaque. Nossa intenção é prestigiar músicos consagrados e revelar talentos de diferentes vertentes. Além disso,  graças às plataformas virtuais, nesses tempos de pandemia, mantemos a arte viva, colaborando com uma importante cadeia produtiva, que contempla artistas, produtores, técnicos de som, iluminadores, entre outros profissionais”, completa Mariano.

O projeto CORDAS DA VIDA tem experiência nesse tipo de proposta cultural. Nos últimos anos, em Goiás e também no Distrito Federal, executou iniciativas com séries de pocket shows de acesso gratuito ao público, com a participação de vários grupos artísticos. Os registros dessas apresentações estão disponíveis em canal no YouTube e também em fanpage no Facebook. 

SERVIÇO
Viola Caipira na Rota do Ouro Goiano
Quando: de 10 de outubro a 28 de novembro
Horário: sempre às 20h
Programação:
1º episódio - 10/10
Galvan e Galvãozinho (GO)
Pedro Vaz (DF)
2 º episódio - 17/10
Anderson Martins (MG)
Henrique Octávio e Eduardo (MG)
3 º episódio - 24/10
André Moraes e César Petená (SP)
Os Mineiros de Urucuia (MG)
4 º episódio - 31/10
Caio de Souza (SP)
Chico Nogueira (GO)
5 º episódio - 7/11
Fábio Miranda (SP)
Karen Parreira (GO)
6 º episódio - 14/11
Viola Progressiva (DF)
Zé do Ouro e Bigaton (SP)
7 º episódio - 21/11
Cacai Nunes (DF)
Dayane Reys (DF)
8 º episódio - 28/11
Avaré e Jataí (GO)
Francis Rosa (SP)

Direção geral: Mariano (61-9-9677-5002)
Assessoria de imprensa: Fernando Brito (61-9-9951-9375) 
Créditos das fotos: LR Fernandes/Divulgação