(Foto: PMDF)



Dois policiais militares salvaram uma bebê de 17 dias que estava sem respirar, na Quadra 318, em Samambaia. Nesta quarta-feira (5), o cabo Diego Lucena e o soldado Hildebrando Diogo combinaram com um homem a venda de um veículo. Ao chegar ao local, encontraram o comprador desesperado pedindo ajuda para salvar a filhinha.

A dupla encontrou a criança desfalecida nos braços da mãe e com a pele azulada. Mesmo de folga, os militares prestaram socorro desobstruindo as vias aéreas da bebê. Depois de algumas tentativas, a criança chorou e expeliu muita secreção pelo nariz e boca.

Em seis anos na Polícia Militar, o soldado Hildebrando nunca havia se deparado com uma situação semelhante. “Quando vi a criança, fiquei surpreso e assustado. Mas quando ela voltou a si, a emoção foi muito grande”, revela.

Mesmo com mais experiência e pai de duas meninas, uma de 16 anos e outra de 6, Diego estava preocupado com o estado frágil da bebê. “É uma criança prematura, bem pequena, e que estava muito grave nos braços da mãe”, conta. “Graças a Deus, conseguimos salvá-la”.

Os militares, que trabalham na Rotam, acionaram o Corpo de Bombeiros para prosseguir no atendimento emergencial.

Segundo o terceiro-sargento dos Bombeiros Figueiredo, a rápida execução das manobras de desobstrução foram fundamentais e contribuíram para que nada mais grave ocorresse. “As manobras foram primordiais para o quadro da criança não evoluir para uma parada cardiorrespiratória”, explica. “Após desfalecer, fica muito mais complexo de se executar a desobstrução das vias aéreas, o que pode gerar falta de oxigenação do cérebro e acarretar sequelas na vítima”.

Fonte: PMDF