Levantamento da Tendências Consultoria Integrada, publicado no jornal O Estado de S. Paulo, aponta commodities agrícolas e minerais como setores que puxam expectativa positiva para PIB acima do nível pré-pandemia no próximo ano. Governador Ronaldo Caiado celebra perspectivas e destaca trabalho de atração de empresas como diferencial na retomada.

Goiás está entre as cinco unidades da Federação que devem superar a crise econômica até 2021, com perspectiva de fechar o próximo ano com um Produto Interno Bruto (PIB) acima do nível alcançado em 2019, período da pré-pandemia. Levantamento realizado pela empresa Tendências Consultoria Integrada, publicado em reportagem neste domingo (23/08), no jornal O Estado de S. Paulo, indica que a recuperação local será impulsionada, sobretudo, pelas commodities agrícolas e pela mineração. 

Nesta segunda-feira (24/08), o governador Ronaldo Caiado comemorou as perspectivas positivas e apontou o intenso trabalho voltado à atração de empresas como um diferencial nessa busca pela retomada. Durante visita ao Aeroporto Santa Genoveva, Caiado destacou que a internacionalização do terminal é mais um mecanismo que deve alavancar a economia do Estado, o que vai favorecer as importações, as exportações, o turismo e ampliará as oportunidades de emprego.

“Esse evento aqui respalda exatamente o que saiu ontem na mídia nacional. Goiás, dos 27 Estados, está entre os cinco únicos que vão superar a crise já em 2021. Isso é algo que é de arrepiar”, celebrou o governador durante solenidade de apresentação do salão de embarque e desembarque internacional do Santa Genoveva. Segundo análise publicada no Estadão, a diferença de nível do PIB total de Goiás entre 2021 e 2019 será de positivos 0,5%.

Para o País, no entanto, a publicação aponta para o próximo ano a perspectiva de manutenção de um PIB 4,2% abaixo do registrado em 2019, apesar de uma esperada expansão da economia.

Ainda de acordo com a análise publicada, Goiás é um dos Estados beneficiados pela estrutura produtiva da região. O titular da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Antônio Carlos de Souza Lima Neto, explica que o setor agropecuário tem se destacado, mesmo durante a pandemia, principalmente pela essencialidade no fornecimento de alimentação.

“A grande expectativa diante de uma retomada da nossa economia é que ele continue se fortalecendo, principalmente, por todo o estímulo à produção que tem acontecido naturalmente por parte dos produtores”, cita. O secretário destaca que o Estado de Goiás tem registrado recorde na sua safra de grãos, aumento na produção de proteína animal, além de incremento na industrialização, o que, consequentemente, demanda maior quantidade de matéria-prima. “E isso favoravelmente promove o desenvolvimento do nosso Estado”, diz.

Antônio Carlos destaca ainda o crescimento das exportações, influenciado pela valorização cambial, e também pelo alcance de novos mercados. “E isso tudo, sem dúvida, promove todo o desenvolvimento econômico e, principalmente social, diante de uma circunstância pós-pandemia como a que nós esperamos ter a partir de 2021”.

Retomada
Após o enfrentamento do momento mais crítico da pandemia, em que todos os esforços foram concentrados na preservação de vidas, o Governo de Goiás destina atenção especial para a recuperação econômica, com a criação de uma secretaria destinada especificamente a esse fim, a Secretaria da Retomada, primeira no Brasil com essa prerrogativa. 

O governo tem aprimorado a logística para o escoamento da produção, com a valorização dos três principais modais de transporte. Além da internacionalização do aeroporto, que deve ampliar a movimentação de cargas, as obras das ferrovias Norte-Sul e de Integração do Centro-Oeste foram retomadas e as rodovias goianas recebem atenção especial na gestão Caiado, o que valoriza a posição geográfica centralizada de Goiás.

Para o governador, o intenso trabalho direcionado à atração de empresas também é um grande diferencial nessa retomada. “Vocês viram a quantidade de empresas que nós ampliamos no Estado, quantas estão se instalando e nós já estamos inaugurando. É algo impressionante”, descreveu. 

De 2019 até o momento, 159 empresas assinaram protocolos de intenção para ampliação ou instalação de unidades em Goiás. Só neste ano, já foram firmados 90, o que resultará numa previsão de mais de R$ 4,1 bilhões em investimentos e geração de mais de 40 mil empregos. 

Por determinação do governador, a prioridade é assistir ao Norte e Nordeste goianos, assim como o Entorno do Distrito Federal, regiões consideradas mais carentes. O governo também atua para desburocratizar e facilitar o acesso ao crédito a pequenos e microempreendedores. 

Na análise publicada no Estadão que indicou os Estados com força para superar a crise até o próximo ano, se destacaram ainda Mato Grosso do Sul, Pará, Mato Grosso e Rio de Janeiro. 

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás