Sonho da casa própria pode se tornar uma realidade pelo programa da Codhab | Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília
Pessoas interessadas em se inscrever terão 60 dias para fazê-lo, a contar deste sábado (18).

A Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) prorrogou, por mais 60 dias, o prazo de inscrições no programa Morar Bem. Inicialmente, este sábado (18) seria o último dia. A decisão visa garantir o direito dos cidadãos que não conseguiram fazer o cadastramento devido à pandemia de Covid-19.

Os últimos cadastros foram abertos em 2011, 2012 e 2014. Após identificar a necessidade dos que não puderam participar e entender todas as reivindicações ao direito de inscrição, o governo atual decidiu dar uma nova oportunidade aos moradores do DF. “O compromisso desta gestão é tornar a política habitacional mais democrática e assegurar o direito à moradia, principalmente às famílias de baixa renda”, resume o presidente da Codhab, Wellington Luiz.

Conheça o programa

Vinculado ao programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida, o  Morar Bem tem transformado o sonho da casa própria em realidade no DF. A ação é voltada a famílias com renda bruta de até 12 salários mínimos.

As principais fases do programa são inscrição, convocação, habilitação, indicação, contemplação e titulação. Apenas os cidadãos que não participam do programa habitacional ou nunca tiveram cadastro na lista da Codhab poderão se inscrever.

Critérios de participação

  • Ter maioridade ou ser emancipado na forma da lei
  • Residir no Distrito Federal nos últimos cinco anos
  • Não ser, nem ter sido proprietário, promitente comprador ou cessionário de imóvel no DF
  • Não ser beneficiário de outro programa habitacional no Distrito Federal
  • Possuir renda familiar de até 12 salários mínimos

Critérios de classificação/pontuação

  • Tempo de residência no Distrito Federal: 4 mil pontos distribuídos de forma diretamente proporcional ao tempo apurado com base nos dados cadastrais.
  • Tempo de inscrição no cadastro da habitação: 1,5 mil pontos distribuídos de forma diretamente proporcional ao tempo apurado com base nos dados cadastrais.
  • Número de dependentes: 500 pontos para cada dependente, computando o máximo de 2,5 mil pontos.
  • Grupo familiar com condições especiais: pessoas com deficiência ou com mais de 60 anos: 1,5 mil pontos, em ambos os casos.
  • Renda familiar mensal bruta per capita: 500 pontos distribuídos de forma inversamente proporcional ao valor da renda mensal bruta per capita apurada com base nos dados cadastrais.

Quem pode ser dependente

  • Cônjuge, companheiro(a), inclusive em relações homoafetivas, desde que caracterizada união estável
  • Filhos(as) ou enteados(as) de até 24 anos, desde que estejam cursando ensino superior, com a devida comprovação
  • Menores de 18 anos que o candidato crie e eduque e dos quais detenha a guarda judicial
  • Irmãos, netos, bisnetos, desde que sob guarda judicial do candidato
  • Pessoa incapaz cuidada pelo tutor ou curador

Faixas de renda familiar bruta

  • Faixa 1: renda mensal de zero a R$ 1.800.
  • Faixa 1,5: de R$ 1.800,01 a R$ 2.600.
  • Faixa 2: de R$ 2.600,01 a R$ 4.000.
  • Faixa 3: de R$ 4.000,01 a R$ 7.000.
  • Faixa 4: de R$ 7.000,01 a 12 salários mínimos.

Todo o processo de inscrição deverá ser feito no Portal da Codhab.

Com informações da Codhab