Ação faz parte de uma série de intervenções que acontecerão nas unidades Asa Delta e Península. 

Entre elas, a construção de dois estacionamentos

O Instituto Brasília Ambiental vai promover, a partir deste sábado (1º), um reordenamento do fluxo de pessoas e veículos nos parques ecológicos Anfiteatro Natural do Lago Sul, conhecido como Asa Delta, e Península Sul. As melhorias que serão feitas nessas duas Unidades de Conservação terão início neste semestre com a construção de dois amplos estacionamentos (112 veículos), conjunto de banheiros, bancos de madeira, pergolados, duas guaritas etc.

http://www.agenciabrasilia.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2020/07/WhatsApp-Image-2020-07-30-at-14.53.54-1.jpegFoto: Brasília Ambiental/Divulgação

A superintendente de Unidades de Conservação, Biodiversidade e Água do Instituto, Rejane Pieratti, explica que tudo está sendo feito de forma organizada – e que as pessoas serão orientadas, por meio de sinalização vertical e horizontal, sobre as entradas e saídas dos parques que se interligam, formando um único espaço. “A iniciativa visa facilitar o fluxo e os acessos aos parques, promovendo assim mais segurança aos usuários.”

Os dois parques são interligados e possuem duas entradas oficiais: uma em frente ao morro do Asa Delta; outra na QL 12, entre os conjuntos 0 e 1, atrás da parada de ônibus. A localizada no final da Península dos Ministros será destinada exclusivamente aos portadores de necessidades especiais e aos desportistas que carregam equipamentos de kitesurf.

As alterações foram baseadas em parecer do Departamento de Trânsito (Detran-DF). Depois de meses buscando soluções para organizar o trânsito naquela região, o órgão concluiu que a via não comporta o fluxo de veículos que vem recebendo.   Em comum

O Parque Ecológico do Anfiteatro Natural do Lago Sul ficou mais conhecido como Asa Delta porque possui um morro artificial, construído na década de 80, que é muito utilizado para aprendizado e prática de voo-livre. O espaço também é bastante buscado para práticas de pedal, remo, caminhadas, corridas e pesca, pois oferece fácil acesso à margem do lago Paranoá. Mesma característica tem o Parque Ecológico Península Sul, onde é comum se ver esportistas praticando, além do Kitesurf, stand up paddle, remo e usando suas ciclovias para caminhadas e ciclismo.

Com informações do Brasília Ambiental