A titular da 2ª Promotoria de Justiça de Corrente-PI, Dra. Gilvânia Alves Viana, determinou o arquivamento da denúncia ajuizada pelo município de Cristalândia do Piauí, contra o ex-prefeito da cidade, Neemias Lemos, relacionadas às contas da gestão 2012.


Ex-prefeito Neemias Lemos (PTB)

Ao analisar os autos da denúncia, a promotora verificou que não houve improbidade administrativa por parte do prefeito, seguindo o mesmo entendimento do Tribunal de Contas, que já havia aprovado as finanças da gestão do administrador, com ressalvas, por mera incorreção formal.

Reforçou a promotora em sua decisão: “Verifica-se que não restou configurada a má fé do agente público, caracterizando mera falta que, ao meu ver, não causou dano ao erário”.

Irmão de Neemias e pré-candidato a prefeito em Cristalândia este ano, o médico Moisés Filho comentou a deliberação do MPPI.

“A decisão do Ministério Público corrige a injustiça cometida pela Câmara de Vereadores, na sua maioria. Não houve e não há crime, e o arquivamento foi a decisão mais correta, mostrando para a sociedade a lisura com que tratamos a coisa pública ao longo dos anos. Temos um nome de respeito e a honra a zelar”, disse o médico.

No entendimento de Moises Filho, o julgamento ocorrido na Câmara de Cristalândia foi exclusivamente político.

Pré-candidato a prefeito Moisés Filho (PTB)

“Considerando que as contas foram aprovadas pelo Tribunal, fica fácil pensar que o objetivo era atingir nossa família, visando impedir eleições justas esse ano. Foi uma injustiça, um factoide criado com o intuito de destruir a reputação das pessoas. Mas agora a verdade veio à tona, com a realidade dos fatos. Saímos mais fortes”, finalizou o pré-candidato.

Informações