Em decorrência da pandemia de Covid-19, o número de voos no Brasil sofreu redução de aproximadamente 90%, com as operações internacionais praticamente suspensas por completo. Geralmente, brasileiros que moram no exterior ou que programam viagens internacionais planejam com antecedência todos os detalhes, dentre eles, as passagens aéreas. 

C:\Users\Carlindo\Desktop\WhatsApp Image 2020-06-26 at 20.23.47.jpeg

Para o advogado Júlio Leão, as companhias têm justificado cancelamento de voos por conta de Covid-19 e acabam não prestando a assistência garantida ao passageiro no ato da compra. “Acabamos de ter um caso de uma passageira que tinha voo marcado da Alemanha pro Brasil no dia 30 de março e só conseguiu voltar agora após muitos cancelamentos”, exemplifica. 

O especialista em Direito do Consumidor reforça que o passageiro deve recolher toda prova de contato (ou falta de notificação) e fazer um diário contando detalhadamente os problemas ocasionados pela ausência de apoio da empresa. "E dependendo do país, a pessoa pode ficar até sem local para estadia se for possível voo somente em outro dia", diz o advogado.


Mais informações e entrevista: Vanessa Rodrigues - (61)99330-2147